Monta um puro sangue lusitano envergando um traje tradicional português. Neuza Silva, faz questão de manter os usos e costumes como a equitação à portuguesa.

Nos três andamentos, a cavaleira de 23 anos e monitora, que se iniciou nas provas de obstáculos na feira agropecuária em 2006, não esconde o gosto pela competição. “Estive em Alter onde fiz o curso e já competi fora de Portugal e não gosto de montar sem objetivos. Vivo a competição e adoro treinar os outros”, conta a jovem.

O sonho de criança tornou-se realidade e hoje a jovem é monitora de equitação, no Centro Equestre de Santo André, onde deu os primeiros passos na modalidade.

Todos os dias treina e dá treinos, pratica para melhorar e eventos como a Santiagro são vistos como centros de treino para cavalos e cavaleiros. “Quanto mais vezes treinarmos nas feiras, romarias e nas provas conseguimos chegar à calma deles e o objetivo é que eles não estranhem”, explica.

Sendo a única competidora de Santiago do Cacém a participar nos nacionais de obstáculos, Neuza Silva lamenta não poder competir no seu concelho. “Foi na Santiagro que fiz a minha primeira prova de obstáculos e tenho muita pena de não haver porque trazia muito público e imensos cavaleiros”, lamenta.

Em breve a atleta e o cavalo Bacalau rumam ao Algarve para participar em mais uma competição de onde esperam trazer um bom resultado.

Previous AIM CIALA vai investir 600 mil euros na ampliação de instalações
Next Futuro da Santiagro passa pela aposta na melhoria do espaço da feira