Foram 32 mil os visitantes que passaram pelo recinto da FACECO – Feira das Atividades Culturais e Económicas do Concelho de Odemira que despede-se este domingo após três dias de um intenso programa com mais de trinta espetáculos e atividades para todos os gostos.

A diversidade do certame, organizado pela Câmara Municipal de Odemira, é o grande chamariz para o público que, nos primeiros dois dias, cresceu em relação ao ano passado.

Na conferência de imprensa para fazer o balanço da feira, o presidente da Câmara de Odemira, José Alberto Guerreiro revelou que o certame foi “um sucesso” com um total de “nove mil visitantes na sexta-feira e 15 mil no sábado e com o número que esperamos hoje vai com certeza chegar aos 32 mil”, adiantou.

“A feira tem uma enorme procura pelos locais e forasteiros que visitaram a FACECO nos primeiro dois dias. Estamos com números superiores aos da edição de 2016. Supera, em cerca de 2 mil visitantes, os números do ano passado e tudo leva a crer que andamos muito próximo dos 32 mil visitantes”, disse o edil.

 

A procura de espaços na feira também tem vindo a aumentar nos últimos anos – cerca de 300 – e o interesse dos empresários em expositores no recinto faz com que a organização “perspetive o crescimento do espaço” ou “a sua redistribuição”, reconheceu o autarca que destacou o aumento de expositores locais.

“Demonstra que as pessoas vêm aqui não só uma oportunidade de promoção como de negócio”, disse. José Alberto Guerreiro acrescentou que a intenção de requalificar o espaço já tem dez anos, mas a crise que se instalou em Portugal impediu a sua concretização.

“É inevitável pensar sobre o seu alargamento e até posso dizer que já existem acordos nesse sentido mas não posso adiantar mais do que isso”, revelou o autarca.

 

O setor do artesanato, com a exposição e os trabalhos ao vivo, é outro grande chamariz do certame e, prova disso, é que “no último dia, grande parte do stock dos artesãos está vendido e há stands que ficaram com peças em exposição mas reservadas”, explicou José Alberto Guerreiro.

Para o autarca é importante que todas as atividades e setores da economia do concelho estejam representados na grande montra que é Odemira. “Desde a pesca, à agricultura, floresta, agropecuária, economia social e comércio todos estão representados”.

Na conferência de imprensa, que se seguiu a um almoço com a comunicação social, estiveram presentes o vice-presidente da Câmara de Odemira, Ricardo Cardoso, a vereadora com os pelouros da ação social, saúde e cultura, Deolinda Seno Luís e o presidente da Junta de Freguesia de São Teotónio, José Manuel Guerreiro.

 

Previous Há cerveja artesanal com sabor a pão, alecrim e oregãos para provar na Faceco
Next Festival Músicas do Mundo de regresso a Sines depois de três dias a fazer “gente feliz” em Porto Covo