A Feira de Agosto regressa a Grândola, como é habitual, no último fim-de-semana do mês, entre os dias 24 a 28, com concertos, exposições, feira franca e zona de diversões para pequenos e graúdos. No certame é esperada a visita de “mais de cem mil” pessoas.

“Esperamos receber mais de cem mil visitantes nestes dias”, disse ao Diário da Feira o presidente da Câmara Municipal de Grândola, António Figueira Mendes, sobre o certame promovido pelo município, que conta este ano com 375 expositores, entre pavilhões e feira franca.

Um espetáculo “inédito”, que junta em palco Sérgio Godinho e a Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense (SMFOG), vai marcar o dia da abertura da Feira de Grândola, na quinta-feira, dia 24 de agosto. O espetáculo decorre no âmbito da programação da exposição “Sérgio  Godinho – Escritor de Canções”, patente ao público até setembro, no antigo edifício dos Paços do Concelho.

AGIR, o jovem músico autor de temas de grande sucesso “Como Ela é Bela” e “Tempo é dinheiro”, vai subir ao palco na noite de sexta-feira, dia 25, segue-se,  no sábado, 26, o espetáculo de Miguel Araújo, compositor, letrista, cantor e músico.

No domingo, 27, o evento recebe o artista angolano Matias Damásio, autor do grande sucesso musical do momento “Loucos”. A fechar o certame, regressa uma das mais emblemáticas formações da música portuguesa da primeira metade dos anos 90: Resistência. A mítica banda de nomes como Olavo Bilac, Tim e Miguel Ângelo tem a seu cargo o espetáculo de encerramento da Feira de Agosto, no dia 28.

Além destes, há mais espetáculos previstos, noutro palco, para animar as noites no certame, que tem entradas gratuitas.

Tasquinhas com petiscos tradicionais do Alentejo Litoral, uma Praça Rural com uma exposição de gado, uma prova de equitação e a feira franca também não vão faltar no certame, que é dedicado este ano ao “Património Arqueológico” do concelho.

“Temos uma exposição ligada a património arqueológico do concelho, que vai ser o tema central da feira”, disse em declarações ao jornal O Leme o presidente da Câmara Municipal, António Figueira Mendes, que lembrou estar também agendado para sábado, dia 26, um colóquio sobre “Património Histórico e Turismo”.

O autarca destacou que o objetivo do certame, que implica um investimento superior a “400 mil euros”, é “desenvolver o comércio e economia local” e, ao mesmo tempo, “promover o concelho”.

Previous Presidente da Câmara de Sines em entrevista: “Bilheteira” com “recordes dia após dia”
Next Sérgio Godinho junta-se à SMFOG hoje na Feira de Agosto