A Feira de Agosto em Grândola recebe, esta sexta-feira, uma demonstração de Obediência de Competição e Agility. A iniciativa está a cargo do Clube Cinófilo do Alentejo (CCA) e vai contar com a participação de cerca de quinze cães, entre labradores, jack-russells e border collies, de cinco concorrentes.

“Serão vários andamentos e exercícios, das provas que estão integradas no campeonato nacional da modalidade (…) e provas desportivas baseadas nos saltos de cavalos, com obstáculos, ao longo de um circuito, o mais rapidamente possível e sem faltas”, explica Ezequiel Sousa, presidente do CCA, com sede em Beja.

A prova, realiza-se no picadeiro da feira, ao final do dia “quando o calor é menos intenso para os animais” que são treinados desde tenra idade nestas modalidades. “Começamos a viciar os animais num brinquedo desde os dois meses para que até aos seis meses comece a fazer alguns obstáculos viciado no brinquedo”, adianta o responsável que todos os anos realiza uma demonstração no certame.

DIÁRIO DA FEIRA | JACK RUSSEL DURANTE DEMONSTRAÇÃO DE AGILITY        © Helga Nobre

“Qualquer raça e até cães sem raça podem ser utilizados para fazer este tipo de atividades”, garante Ezequiel Sousa. “A partir dos 16 meses de idade, qualquer cão pode participar numa competição. Até ter essa idade, o dono tem de o integrar nesta modalidade, com pequenos obstáculos e distâncias, de modo a que o animal fique entusiasmado sempre que vê uma pista”, acrescenta.

A intenção é aumentar o número de obstáculos, numa pista de 200 metros, e treinar o animal para a percorrer no mais curto espaço de tempo. “Uma pista destas pode ter cerca de 21 obstáculos em que um cão de topo pode percorrer 200 metros em cerca de 28 segundos como é o caso do atual campeão nacional”, revelou o responsável que lamenta a falta de oportunidades para divulgar a modalidade.

“Há muito poucas oportunidades de divulgar a modalidade no sul e por essa razão é que aproveitamos a Feira de Agosto, em Grândola, para entusiasmar mais adeptos para a modalidade e competição”, explicou o presidente do Clube Cinófilo do Alentejo que, apesar da fraca adesão de criadores, organiza cerca de dezasseis provas do Campeonato Nacional, no centro do país. “Por falta de condições não conseguimos realizar provas no Alentejo mas queríamos mudar este cenário e fazer, por exemplo, provas neste local [picadeiro] em Grândola”.

Com setenta sócios, o clube assinala, no próximo mês de dezembro, vinte anos de existência com atividades ininterruptas. “Sempre com atividades como a Obediência, Agility, Caça, Pastoreio, Busca e salvamento e Mulching”, sendo o agility e o pastoreio as atividades que mais atraem as pessoas.

Previous Pineflavour vai triplicar produção de pinhão e apostar cada vez mais na exportação
Next Festival Hípico e Miguel Araújo fazem parte do programa do terceiro dia da Feira de Agosto