Do frango assado ao porco preto não há quem lhes resista na Feira de Agosto

Não é segredo para ninguém que, em Grândola, os petiscos são de comer e chorar por mais

Há petiscos para todos os gostos na Feira de Agosto em Grândola. Desde os enchidos, ao leitão da bairrada ou ao famoso frango no churrasco, são inúmeras as ofertas à escolha dos visitantes num autêntico roteiro gastronómico.

São aos milhares os visitantes que, durante os cinco dias, passam pela zona das tasquinhas e da restauração para provar algumas das iguarias da região. Não é segredo para ninguém que, em Grândola, os petiscos são de comer e chorar por mais e, por estes dias, não há quem lhes resista.

DIÁRIO DA FEIRA | FEIRA DE AGOSTO © Helga Nobre

No ‘Leitões do Poceirão’ não há mãos a medir, e assim que se aproxima a hora do jantar, as mesas ficam repletas de clientes à procura de um bom repasto. “Vim com a família e hoje decidimo-nos pelo leitão à bairrada”, conta com um dos apreciadores que preferiu vir cedo para não ter de esperar nas filas que se vão formando junto aos espaços. “Está tudo muito bom como sempre”, diz outra cliente que ainda se lembra da feira no antigo recinto. “A gastronomia é uma componente muito importante desta feira e se hoje escolhi o leitão, amanha, talvez escolha o frango assado”, garante entre uma garfada do tenro leitão, servido com batatas fritas e uma rodela de laranja.

“A qualidade dos nossos leitões é superior a todas as outras e é isso que o torna especial”, garante o proprietário que repete a experiência de participar na feira há alguns anos. Entre a azáfama dos pedidos e a responsabilidade de garantir que nada falha durante a refeição, Bruno diz que o negócio “está a superar as expectativas” e que a feira “é muito boa a nível comercial”.

 © Helga Nobre

Além do leitão, os secretos de porco preto são outras das iguarias que os ‘Leitões do Poceirão’ têm na ementa diária. “É outro dos petiscos que está sempre a sair e também com muito boa qualidade”, acrescentou.

Sandes de secretos, febras, enchidos, queijos, de tudo um pouco sai da cozinha da ‘Tasquinha Alentejana’, de Arraiolos. Por estes dias, na feira, quase que não há tempo para descansar. “Esta feira tem alguma tradição e as pessoas apreciam bastante passear pelo recinto e claro provar algumas das iguarias”, reconhece Duarte Rodrigues. Da ementa destaca “as bifanas, os secretos de porco preto e as tapas” que “têm muita saída”.

Já há mais de dez anos que participa na feira e o negócio até já passou de geração. “O meu pai vinha para esta feira e agora já passou essa responsabilidade para mim – filho – e é com agrado que participamos nesta feira porque os clientes sabem escolher os produtos de qualidade e o que querem comer”, adiantou.

Por estes dias, um prato médio de enchidos chega a custar 13 euros.

Mas, o rei da feira continua a ser, sem dúvida, o frango assado. Ganhou fama no certame, quando o piso ainda era em terra e, desde então, com ou sem pó, foi ganhando adeptos. Hoje em dia, com as ruas do recinto calcetadas e espaços de restauração para receber os clientes, os grelhadores não têm descanso e são os responsáveis pelo aroma a frango assado que emprestam à feira.

“Isto agora já tem outras condições, antigamente, é que o pó era tanto que se confundia com o fumo dos grelhadores”, recorda um dos assadores enquanto as filas de clientes ansiosos por matar a fome aguardam à entrada dos espaços.

 

 

Previous Grândola está em destaque no livro 'Territórios Vinhanteiros de Portugal'
Next 'Resistência' e Prémios Jovem Empreendedor marcam o último dia da Feira de Agosto