O mel e as suas múltiplas formas em destaque na Feira de Agosto em Grândola

Desde as colmeias à cosmética o 'Cortiço da Vila' oferece uma variedade de produtos derivados do mel

DIÁRIO DA FEIRA | FEIRA DE AGOSTO © Helga Nobre

O ‘Cortiço da Vila’, é o projeto de uma jovem de Grândola, que comercializa material apícola e seus derivados dando resposta aos apicultores e a quem tenha intenção de se tornar num verdadeiro produtor de mel. Mas há mais para ‘oferecer’.

“Oferecemos uma grande variedade, como as caixas para colmeias, ceras, fatos e todo o material para os apicultores”, explica Madalena Nunes, ao jornal digital ‘Diário da Feira’. “O projeto nasceu em janeiro de 2016 e, desde então, já mudámos o local do nosso atelier para uma zona mais comercial”, acrescentou a empresária.

No espaço que trouxe à Feira de Agosto, em Grândola, o ‘Cortiço da Vila’ apresenta uma grande variedade de produtos como o propólis, o polén, a geleia real, o hidromel – licor do tempo dos celtas -, vinagre de mel, sabonetes e rebuçados. “Queremos que as pessoas entendam que da colmeia não sai apenas o mel e, por isso, apostamos numa exposição que dá a conhecer todo o tipo de produtos que derivam da colmeia”, acrescentou.

E há produtos, como o propólis e a geleia real que “fazem bem ao sistema imunitário”, recorda a empresária. “O polén deriva das flores, é transportado pelas abelhas até à colmeia e pára aí, porque o que consumimos não entra na colmeia. É retirado pelos apicultores, todos os dias, desidratado e tem uma grande fonte de aminoácidos e proteína que faz muito bem à saúde”, lembra Madalena Nunes.

De acordo com a gerente do ‘Cortiço da Vila’, há cada vez mais jovens a entrar no mundo da apicultura nesta região. “Temos assistido a um aumento de novos apicultores, embora na zona de Grândola existam apicultores que produzem apenas para o consumo de casa, no concelho de Santiago do Cacém, têm surgido apicultores com mais de quinhentas colmeias e a produzir em grandes quantidades”, explica.

No Cortiço da Vila’ podem encontrar-se inúmeras variedades de mel oriundos de produtores da região e cosméticos “à base de geleia real ou propólis” como são exemplo o “gel de duche, batons, cremes” que “por serem produtos naturais têm menos riscos de alergias e problemas de pele”, acrescentou a responsável cujas vendas “têm vindo a aumentar de ano para ano”.

Na feira, Madalena Nunes diz que o espaço está a ser “um sucesso”. A empresária acredita que o investimento “permite vários contactos e eventuais parcerias para o futuro”, conclui.

 

Previous 'Resistência' e Prémios Jovem Empreendedor marcam o último dia da Feira de Agosto
Next 'Baía dos Golfinhos' vence segunda edição do 'Prémio Jovem Empreendedor'